A propósito...

O objetivo deste blog é o de coletar, todos os dias, notícias verdadeiramente positivas e edificantes em prol de um mundo melhor. Colabore para a nossa cura, dedique um tempo para enviar boas vibrações ao planeta! Para entender melhor, leia o Editorial

terça-feira, 9 de setembro de 2014

A ex boia-fria que se tornou referência na prevenção de câncer


Essa é uma daquelas reportagens sobre herois e heroínas do dia a dia. Creuza de Moraes Saure conseguiu superar uma infância difícil, que a obrigou a trabalhar como boia-fria. Venceu obstáculos, conseguiu estudar e se tornar auxiliar de enfermagem no Hospital do Câncer de Barretos (SP).

Um dia, ela foi convidada a participar de um projeto do hospital para atividades de prevenção. A ideia era atrair mulheres da periferia de Barretos para realizarem o exame de papanicolau, que detecta o câncer de colo de útero.

Como o público-alvo não comparecia aos locais designados pelo hospital, dona Creuza teve que partir para uma abordagem mais incisiva: visitar pessoalmente as mulheres, munida de uma bicicleta na qual carregava também uma maca portátil e os apetrechos necessários para os testes.

Ela teve que vencer a resistência da população e, sozinha, realizar exames e também bancar a psicóloga para explicar a importância da prevenção tanto para as mulheres como para os maridos, que desconfiavam dela.

Em quatro anos de projeto, ela conseguiu superar a desconfiança e realizar 1.700 exames. Num dos casos, ela teve que insistir por um mês para que uma jovem mãe realizasse os testes. O diagnóstico foi positivo, mas a identificação precoce foi importante para um tratamento eficaz. Quando encontra dona Creuza na rua, a jovem agradece e diz a ela que salvou sua vida.

De lá pra cá, nossa heroína já percorreu nove Estados para realizar e divulgar esse serviço de caráter preventivo, num total de 62 municípios.

Dona Creuza é uma vencedora nata.

Reportagem: Isabela Palhares
Foto: Arquivo Pessoal
Folha de São Paulo

Simon vai se aposentar


Galera, uma bela matéria sobre cães-guias e o importante papel deles na vida das pessoas com deficiência visual. Não deixem de assistir ao vídeo clicando no link da reportagem (aqui)!

A reportagem produzida pela Folha mostra a vida de Simon, um labrador prestes a se aposentar, com seu dono, Alberto Pereira. A devoção de Alberto ao animal é comovente, e a relação entre os dois é uma lição de respeito, gratidão e reconhecimento por tudo que já passaram.

Não percam, vale a pena!

Reportagem: Melina Cardoso
Foto: Davi Ribeiro
Folha de São Paulo

Nada como um banho relaxante depois de um dia de cão!


Divirtam-se! Direto do Youtube e já viralizado.

Menino cego supera barreiras e se torna um prodígio do jazz


José André Montaño é um garoto boliviano de apenas 9 anos de idade. Apesar da pouca idade e de uma deficiência visual, ele já possui fãs em diversos países da América Latina.

José aprendeu a tocar bateria e piano com apenas 4 anos de idade. Um ano depois, formou um trio de jazz e já se apresentou até em festivais internacionais dedicados ao gênero. Seus colegas de profissão ficam impressionados com a capacidade que ele tem de improvisar nas músicas, quase como se estivesse brincando.

Vejam abaixo a reportagem sobre o garoto. A matéria é da BBC (todos os direitos reservados).

Hope, o cachorro cadeirante


Um cãozinho de rua, encontrado ainda filhote e com as patas traseiras amputadas, teve um duplo final feliz. Apenas dois meses após ter sido levado a um abrigo de animais, ele foi adotado por uma cadeirante, Regine Grosinger.

Ela deu ao filhote o nome de Hope e, para que ele tivesse uma vida normal, providenciou uma cadeira de rodas especialmente projetada. Hope consegue correr e realizar atividades no campo ao lado de outros cães sem qualquer problema.



Reportagem: G1
Foto: Heinz-Peter Bader/Reuters
G1
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/09/cao-que-teve-patas-traseiras-cortadas-ganha-cadeira-de-rodas-na-austria.html

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Estudantes cortam cabelo em apoio à professora com câncer

Alunos de uma escola de ensino médio decidiram cortar o cabelo em apoio a sua professora de literatura e língua portuguesa, Norma do Carmo. Ela já havia alertado os alunos que estava com suspeita de câncer e, quando o diagnóstico se confirmou, os estudantes promoveram um café da manhã em apoio.

Da turma, todos os meninos cortaram os cabelos. Das meninas, algumas cortaram um pedaço e outras deixaram os cabelos bem curtos. Segundo o diretor da escola, os fios femininos serão doados para uma instituição que cuida da autoestima de pacientes com câncer.

Um gesto comovente e que certamente servirá de estímulo à professora Norma nesta batalha que se inicia.

Reportagem: Estadão
Foto: Ernesto Carriço
O Dia

Davi Braga, o menino empreendedor


O menino da figura acima é Davi Braga, um alagoano de 13 anos que criou, no ano passado, sua primeira empresa.

A estória começou porque sua mãe possui uma papelaria e encontrava dificuldades em atender clientes com a lista completa de material escolar. Era comum ter que recorrer a outros estabelecimentos para complementar as listas com os itens faltantes. 

Pensando nisso, o menino criou a List-it, uma start-up que ajuda os pais a comprarem o material escolar dos filhos e no qual as escolas também podem cadastrar suas listas de materiais. Do total da venda, a loja responsável pela comercialização fica com 90% e o site, com 10%.

Embora não tenha atribuições formais ou necessidade de fazer jornada de trabalho integral, Davi atua como um divulgador do negócio, e já pensa em mais aplicativos, dizendo que a List-it certamente não será sua última empreitada.

O exemplo do garoto mostra o quão importante é o suporte em casa. O pai, João Kepler, é um investidor-anjo, ou seja, especializado em avaliar projetos de negócios e oferecer o devido suporte para uma empresa iniciante.

A escola também pode ajudar a catalisar o potencial de crianças, se oferecer programas de ensino e estímulo ao empreendedorismo. Há vários projetos em escolas nacionais nesse sentido.

Reportagem: Afonso Ferreira
Foto: Afonso Ferreira
UOL Notícias