A propósito...

O objetivo deste blog é o de coletar, todos os dias, notícias verdadeiramente positivas e edificantes em prol de um mundo melhor. Colabore para a nossa cura, dedique um tempo para enviar boas vibrações ao planeta! Para entender melhor, leia o Editorial

terça-feira, 25 de novembro de 2014

O cão superatleta - ou como Arthur foi parar na Suécia


O Adventure Racing World Championships é um evento esportivo extremo, no qual os atletas competem em equipes nas modalidades de corrida, ciclismo e kayaking num cenário selvagem como uma floresta tropical. Na última edição, realizada no Equador, a equipe sueca recebeu um ardoroso fã em sua equipe.

Tudo começou quando a equipe se preparava para percorrer o último trajeto de bicicleta na selva equatoriana. Um cão de rua se aproximou da equipe, faminto e carente. A equipe lhe deu algo de comer e alguma atenção, e isto foi mais do que suficiente para convencer o animalzinho a não mais desgrudar de seus novos companheiros.

O cachorro recebeu um nome - Arthur, em homenagem ao famoso rei bretão das lendas - e seguiu com a equipe sueca. Após um trajeto de 24 milhas de hiking, eles se prepararam para se despedir do amigo peludo quando chegou a hora da prova de kayaking. No entanto, o leal companheiro tinha outros planos. Assim que viu seus companheiros partindo nos barcos, ele saltou para a água e começou a nadar atrás. Vejam na foto abaixo.


Comovidos com tamanha obstinação, não restou outra opção senão a de içar Arthur e torná-lo membro da equipe até o final da competição. Embora tenha atrasado a equipe, Arthur foi muito bem recebido. O cão atleta sofreu alguns ferimentos durante a prova, mas após alguns dias no veterinário, ele finalmente se reuniu ao capitão da equipe, Mikael Lindnord, que o adotou e o levou consigo para a Suécia.



Reportagem: Kyle Michael Miller
Foto: Krister Goransson / Peak Performance
Today News

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sempre contigo - cão acompanha dono na ambulância


JR Nicholson, um senhor de 85 anos, estava em sua residência quando começou a se sentir tonto. Prudententemente, ele ligou para a emergência e pediu uma ambulância.

Quando já estava instalado dentro do veículo, os atendentes foram surpreendidos pelo aviso de um motorista de que havia um cachorro empoleirado na parte de fora da ambulância! Os técnicos então não tiveram outra opção a não ser deixar o fiel animalzinho, de nome Buddy, entrar e acompanhar o seu dono até o hospital.

O sr. Nicholson passou a noite e foi liberado no dia seguinte, admirado com a lealdade de seu companheiro. Buddy se empoleirou por 32 km até ser percebido pelo motorista que avisou a equipe de primeiros-socorros.

Reportagem: R7/Gadoo
Foto: AP
R7


Co-criador d´Os Simpsons deixa toda sua fortuna para a caridade


A maioria das pessoas vê Matt Groening como o gênio por trás do famoso desenho anárquico da família americana mais conhecida do mundo. Apenas recentetente ficamos sabendo a respeito de Sam Simon, co-autor, produtor e diretor dos episódios.

E a maneira como descobrimos sua existência é, ao mesmo tempo, trágica e intensa. Sam descobriu um câncer de cólon há dois anos atrás, quando os médicos lhe deram entre 3 a 6 meses de vida. Embora tenha desafiado os prognósticos, ele tratou de não perder tempo.

Embora tenha duas ex-mulheres, Sam não teve filhos e, segundo o próprio, todos os seus entes queridos se encontram em situação financeira confortável. Desta forma, ficou fácil para ele se desfazer de sua fortuna (avaliada em US$ 100 milhões) - e doá-la para a caridade.

Os projetos escolhidos por Sam ajudam crianças carentes de várias partes do mundo, bem como animais em risco. Ele já possuía uma própria fundação que ajuda a alimentar mais de 400 famílias em Los Angeles (EUA).

Em entrevista, Sam Simon contou que toda esta filantropia se tornou uma forma de terapia, e que viveu grandes momentos recentemente, ao conseguir libertar animais presos em cativeiros e devolvê-los de volta à natureza.

Como eu disse em outras postagens sobre o mesmo tema, é impressionante quantas boas notícias são geradas a partir de situações ruins, e o câncer permeia diversas estórias contadas neste espaço. Boa sorte a Sam Simon! Saber o que fazer com o tempo que lhe resta faz toda a diferença para si e para outrem.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O brasileiro que inventou a luz engarrafada e iluminou o mundo!


Uma reportagem incrível trazida pela BBC, sobre um brasileiro anônimo que, mesmo sem querer, ajudou a mudar a vida de milhares de pessoas pelo mundo.

Alfredo Moser, o senhor da foto acima, é um mecânico de Uberaba (MG). Por volta de 2002, a cidade vivia sofrendo com problemas de corte de energia, e ele encontrou a solução para o problema em garrafas pet. É isso mesmo. Por meio da refração da luz do sol numa garrafa de dois litros cheia d´água, é possível gerar uma luz de 40 a 60 watts.

Moser realizou o teste na própria residência, instalando as garradas no telhado. A ideia se espalhou pela vizinhança, pela cidade, e depois pelo mundo! Alfredo não ficou rico com a invenção, mas sua ideia cruzou fronteiras. Calcula-se que hoje, no mundo, 1 milhão de casas estejam fazendo uso da "luz engarrafada".

O diretor da ONG MyShelter nas Filipinas, Illac Angelo Diaz, conta na reportagem que a instituição descobriu o método do mecânico brasileiro e passou a produzir as lâmpadas d´água, além de oferecer treinamento para que pessoas possam fazer e instalar garrafas como forma de ganhar a vida. Neste país, onde a eletricidade é extremamente cara e a população é muito pobre, a ideia revolucionou milhares de vidas. Estima-se que foram instaladas lâmpadas d´água em mais de 140 mil casas. Outros 15 países também implementaram a ideia, caso da Índia, Fiji, Tanzânia, Bangladesh e até mesmo a vizinha Argentina. Segundo Illac, Alfredo Moser mereceria o prêmio Nobel por ter mudado para sempre a vida de milhares de pessoas.

Para o modesto mineiro, basta o reconhecimento, e o fato de ter contribuído. Ele mesmo conta a história de um conhecido que instalou as lâmpadas em sua casa e, graças à economia de energia, conseguiu poupar o suficiente para comprar produtos de primeira necessidade para o filho recém-nascido. Uma estória que merece ser compartilhada, não?

Reportagem: Gibby Zobel
Foto: BBC
BBC Brasil

As biografias das filhas contadas pelo pai, do nascimento ao casamento!


Vejam este gesto, de rara sensibilidade, que que agora chega na terceira geração da família de Marcus Antoni Rebuzzi, de 75 anos de idade. Quando ele nasceu, sua mãe, dona Myres, começou um diário sobre a sua vida, assim como fez com os demais irmãos. Nas páginas, estavam anotações amorosas e muitas cenas da vida de Marcus. No dia seguinte ao seu casamento, Marcus recebeu o diário de presente de sua mãe junto com uma carta. Aquele gesto maternal calou tão fundo que ele decidiu dar continuidade à tradição com sua futura prole, exatamente da mesma forma que sua mãe havia feito.

Marcus não apenas se tornou consultor e auditor, mas também um escritor e poeta nas horas vagas. Suas filhas, Maíra, Melina e Milene também tiveram seus diários feitos pelo pai poeta. Ele registrou os fatos que julgou mais importantes da vida de cada uma delas, desde o mais banal até o mais importante. Ele chegou a registrar até o primeiro diário do bebê que acabou não nascendo, e que seria o primogênito da família.“Somos iluminados por merecê-lo e fazê-lo gente”.

Milena, a primeira das filhas a se casar, recebeu o seu diário também um dia após o casamento, da mesma forma que a avó presenteou o pai: numa caixa e com uma carta. Ela garante que o lê com frequência e chora de emoção. E que também dará continuidade à tradição familiar, assim que chegarem os herdeiros.

Vale a pena ler a reportagem na íntegra com todos os seus detalhes. Basta clicar no link abaixo, como sempre.

Reportagem: Lilian Monteiro
Foto: Juarez Rodrigues
Estado de Minas

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Policiais dão exemplo de solidariedade


Segundo a coluna do Rafael Martini, a PM de Curitibanos deu um exemplo de solidariedade no último final de semana. Ao atender uma ocorrência num bairro humilde daquela cidade, eles constataram que a briga de um casal relatada à corporação fôra causada porque não havia dinheiro em casa para comprar comida. Como chovera a semana inteira, marido e mulher, ambos agricultores, não puderam trabalhar. Foi então que os policiais se mobilizaram por conta própria e doaram uma farta cesta básica para a família carente. Um belo gesto!

Reportagem: Rafael Martini
Foto: N/A
Diário Catarinense

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Cadela adotada acompanha velório de idosa que recuperava presos


Pessoal, não vão acreditar, mas hoje faleceu a nossa personagem de ontem, dona Maria Ribeiro da Silva Tavares! Chega a ser surreal, pois na reportagem da Folha (dia 19/09) não havia menção alguma de que ela já se encontrava hospitalizada. 

Pois dona Maria partiu no domingo, 21/09 e hoje se torna manchete mais uma vez por causa da caridade que prestou também a uma cadela, chamado Milka. Ela chamou atenção de todos durante o velório, ao permanecer a maior parte do tempo ao lado do caixão, encolhida no carpete. 

Milka foi acolhida quando ainda era filhotinha, e foi companheira inseparável de dona Maria nos últimos anos. Ela agora será cuidado pelos ex-detentos, que eram considerados "anjos" pela idosa.

À dona Maria, nossas orações e, acima de tudo, nossos agradecimentos pelo exemplo inspirador que renova nossa fé no ser humano nesses dias tão difíceis. Descanse em paz. Uma pena que a maioria dos brasileiros não conhece a sua história...

Reportagem: Paulo Ledur
Foto: Paulo Ledur
G1/RBS TV