A propósito...

O objetivo deste blog é o de coletar, todos os dias, notícias verdadeiramente positivas e edificantes em prol de um mundo melhor. Colabore para a nossa cura, dedique um tempo para enviar boas vibrações ao planeta! Para entender melhor, leia o Editorial

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Maria, 90 anos, e Davi, 103, realizam o sonho do casamento


Um sonho que se tornou realidade por obra de uma amiga e também cuidadora do casal. Davi e Maria se casaram depois de 70 anos juntos, numa cerimônia civil que só aconteceu por causa do empenho da aposentada Ana Alice Soares, que tem praticamente a mesma idade da união.

Ana Alice providenciou dinheiro e também a documentação necessária, principalmente a certidão de óbito da ex-mulher de Davi, que faleceu quando ainda estavam casados, e que se encontrava em Curitiba. A cerimônia foi realizada no civil, e apesar da "madrinha" ter oferecido um jantar num restaurante, eles preferiram ir para casa.

Ana Alice passou a cuidar do casal voluntariamente, depois que um filho se mudou para uma cidade vizinha, deixando a casa vaga. Como os recém-casados sobrevivem apenas com um salário mínimo da aposentadoria de dona Maria, Ana Alice passou a hospedá-los no imóvel desocupado. Segundo ela, isto ajudou a preencher o vazio deixado pela morte de sua irmã.


Reportagem: José Maria Tomazela
Foto: N/A
Estado de São Paulo

Dentista cria asilo para animais de estimação




Reportagem da Zero Hora narra a bela atitude da dentista portoalegrense Marcia Simch, uma das fundadoras da ONG Bicho de Rua, dedicada a cuidar dos animais abandonados na capital do RS. Marcia leva para casa justamente os animais que são frequentemente ignorados nas feiras de adoção: os de idade avançada, deficiências físicas ou enfermidades crônicas.

Ela conta que já resgatou quinze "velhinhos", e atualmente toma conta de cinco na casa onde mora, que tem a vantagem de possuir um pátio muito bom para os cães se exercitarem. Os gastos não são poucos, e com a evolução da medicina veterinária, criou-se também várias opções tecnológicas que permitem aos pets ganharem sobrevida com qualidade.

"Adotar o animal idoso é uma escolha mais difícil, mas eles têm toda a capacidade de integrar um lar. A convivência é tão rica que eles fazem muito mais bem para mim do que eu para eles. Sofro mais, porque a vidinha deles já é mais curta, mas dou um final bom para quem teve um começo ruim".

A reportagem completa pode ser lida abaixo, e o vídeo que mostra o porquê de se adotar animais idosos também vale muito a pena.

Reportagem: Larissa Roso
Foto: Guilherme Santos
Zero Hora
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/01/conheca-a-casa-onde-so-entram-caes-velhos-e-doentes-4687024.html?utm_source=Redes%20Sociais&utm_medium=Hootsuite&utm_campaign=Hootsuite

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Uma carta extraordinária a uma garotinha


Saiu hoje na coluna do Elias Thomé Saliba, no Estadão, uma resenha sobre o livro Cartas Extraordinárias, de Shaun Usher. O autor compilou missivas de várias celebridades, como a famosa correspondência de Gandhi enviada a Hitler, pedindo que este envidasse esforços para evitar uma guerra que reduziria "a humanidade à barbárie".

Dentre alguns exemplos citados pelo colunista, tem uma carta que tem tudo a ver com este espaço, daí a razão de citá-la por aqui.

A carta em questão data de 1897, e foi enviada por uma menina de nove anos. Acostumada a ouvir do pai a frase "se está no The Sun é verdade", ela tomou coragem e escreveu ao editor do jornal com a seguinte pergunta: "Por favor, me diga a verdade. Papai Noel existe?". Fico imaginando a sinuca de bico em que se meteu o editor do famoso jornal à época. Mas a resposta é iluminada, e acho que serve bem como uma mensagem do dia:

"Você poderia pedir para o seu papai contratar alguns homens para vigiar chaminés e pegar o Papai Noel, mas ainda que eles vissem Papai Noel entrando, o que isso provaria? (...) As coisas mais concretas do mundo são as que nem as crianças nem os adultos conseguem ver. (...) O mundo invisível é coberto por um véu que nem o homem mais forte, que nem todos os homens mais fortes juntos são capazes de rasgar. Só a fé, a fantasia, a poesia, o amor e o sonho conseguem abrir aquela cortina e contemplar e retratar a suprema beleza. Tudo isso é real? Ah, Virginia, essa é a única coisa real e imutável que existe neste mundo.”

Coluna: Elias Thomé Saliba
Foto: Clip-art Office
O Estado de São Paulo
http://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,livro-reune-cartas-de-celebridades-e-anonimos-sobre-temas-variados,1618490

O jovem muçulmano que salvou 15 judeus em Paris


Como o assunto não sai das páginas dos jornais, temos uma boa notícia no meio a tanta tristeza e opiniões equivocadas. Sim, nem todo muçulmano é jihadista (a maioria não é, do contrário esse mundo já tinha acabado), mas já passou da hora dos líderes políticos e religiosos do Islã se posicionarem claramente por meio de ações (de palavras já estamos esgotados) que realmente demonstrem a repugnância que dizem sentir em relação aos fanáticos. Também já passou da hora dos líderes ocidentais deixarem de ser tão comedidos. O Ocidente não pode ficar apenas pregando tolerância, como se pedissem desculpas por existir e perpetuar os valores democráticos e republicanos (uns mais, outros menos, infelizmente). Como o blog não trata de geopolítica, vamos à notícia que interessa.

Lassana Bathily é africano, negro e muçulmano. Trabalha  no supermercado judeu que foi invadido pelo radical muçulmano Amedy Coulibaly e, graças à sua intervenção, conseguiu esconder 15 pessoas que correram para a cave quando o lunático anunciou o sequestro. Lassana botou as pessoas lá dentro, pediu calma, desligou o congelador e apagou a luz para que o criminoso não percebesse que havia pessoas lá dentro. Todas saíram ilesas ao final do incidente, que resultou na morte do próprio sequestrador.

Ao tomar tal atitude, Lassana se tornou um símbolo da tolerância religiosa em meio ao massacre contra os jornalistas e cartunistas do Charlie Hebdo.

Reportagem: Jornal de Notícias
Foto: BFMTV
Jornal de Notícias

terça-feira, 25 de novembro de 2014

O cão superatleta - ou como Arthur foi parar na Suécia


O Adventure Racing World Championships é um evento esportivo extremo, no qual os atletas competem em equipes nas modalidades de corrida, ciclismo e kayaking num cenário selvagem como uma floresta tropical. Na última edição, realizada no Equador, a equipe sueca recebeu um ardoroso fã em sua equipe.

Tudo começou quando a equipe se preparava para percorrer o último trajeto de bicicleta na selva equatoriana. Um cão de rua se aproximou da equipe, faminto e carente. A equipe lhe deu algo de comer e alguma atenção, e isto foi mais do que suficiente para convencer o animalzinho a não mais desgrudar de seus novos companheiros.

O cachorro recebeu um nome - Arthur, em homenagem ao famoso rei bretão das lendas - e seguiu com a equipe sueca. Após um trajeto de 24 milhas de hiking, eles se prepararam para se despedir do amigo peludo quando chegou a hora da prova de kayaking. No entanto, o leal companheiro tinha outros planos. Assim que viu seus companheiros partindo nos barcos, ele saltou para a água e começou a nadar atrás. Vejam na foto abaixo.


Comovidos com tamanha obstinação, não restou outra opção senão a de içar Arthur e torná-lo membro da equipe até o final da competição. Embora tenha atrasado a equipe, Arthur foi muito bem recebido. O cão atleta sofreu alguns ferimentos durante a prova, mas após alguns dias no veterinário, ele finalmente se reuniu ao capitão da equipe, Mikael Lindnord, que o adotou e o levou consigo para a Suécia.



Reportagem: Kyle Michael Miller
Foto: Krister Goransson / Peak Performance
Today News

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sempre contigo - cão acompanha dono na ambulância


JR Nicholson, um senhor de 85 anos, estava em sua residência quando começou a se sentir tonto. Prudententemente, ele ligou para a emergência e pediu uma ambulância.

Quando já estava instalado dentro do veículo, os atendentes foram surpreendidos pelo aviso de um motorista de que havia um cachorro empoleirado na parte de fora da ambulância! Os técnicos então não tiveram outra opção a não ser deixar o fiel animalzinho, de nome Buddy, entrar e acompanhar o seu dono até o hospital.

O sr. Nicholson passou a noite e foi liberado no dia seguinte, admirado com a lealdade de seu companheiro. Buddy se empoleirou por 32 km até ser percebido pelo motorista, que avisou a equipe de primeiros-socorros.

Reportagem: R7/Gadoo
Foto: AP
R7


Co-criador d´Os Simpsons deixa toda sua fortuna para a caridade


A maioria das pessoas vê Matt Groening como o gênio por trás do famoso desenho anárquico da família americana mais conhecida do mundo. Apenas recentetente ficamos sabendo a respeito de Sam Simon, co-autor, produtor e diretor dos episódios.

E a maneira como descobrimos sua existência é, ao mesmo tempo, trágica e intensa. Sam descobriu um câncer de cólon há dois anos atrás, quando os médicos lhe deram entre 3 a 6 meses de vida. Embora tenha desafiado os prognósticos, ele tratou de não perder tempo.

Embora tenha duas ex-mulheres, Sam não teve filhos e, segundo o próprio, todos os seus entes queridos se encontram em situação financeira confortável. Desta forma, ficou fácil para ele se desfazer de sua fortuna (avaliada em US$ 100 milhões) - e doá-la para a caridade.

Os projetos escolhidos por Sam ajudam crianças carentes de várias partes do mundo, bem como animais em risco. Ele já possuía uma própria fundação que ajuda a alimentar mais de 400 famílias em Los Angeles (EUA).

Em entrevista, Sam Simon contou que toda esta filantropia se tornou uma forma de terapia, e que viveu grandes momentos recentemente, ao conseguir libertar animais presos em cativeiros e devolvê-los de volta à natureza.

Como eu disse em outras postagens sobre o mesmo tema, é impressionante quantas boas notícias são geradas a partir de situações ruins, e o câncer permeia diversas estórias contadas neste espaço. Boa sorte a Sam Simon! Saber o que fazer com o tempo que lhe resta faz toda a diferença para si e para outrem.